Os Erros de Tite na Copa 2018

 

 

Os Erros de Tite na Copa 2018
O técnico da seleção brasileira Tite, cometeu uma série de erros desde a convocação para à Copa do Mundo da Rússia 2018.

Segundo o site Globoesporte “tudo caminha para que Tite continue como técnico da seleção brasileira” – Tite fez um bom trabalho com  a seleção brasileira, isso é verdade, o site ainda destaca os números de Tite no comando da seleção canarinho – Os números gerais de Tite no comando da Seleção são positivos: 26 jogos, 20 vitórias, quatro empates e duas derrotas, marcou 55 gols e sofreu oito.

O Tite realmente tem seus méritos, mas preteriu alguns jogadores que poderiam mudar o esquema tático em pró de afinidades com outros, em suas convocações preteriu jogadores que estavam passando por bons momentos em seus clubes, como por exemplo: Arthur, Luan e Marcelo Grohe do Grêmio, Rafinha do Bayern de Munique, Jonas do Benfica e Hernanes do Hebei Fortune.

Não colocou Fred em campo, o jogador recém contratado pelo Manchester United é muito elogiado na Ucrânia e na Inglaterra, segundo alguns jornalista europeus, com características para “mudar o jogo”. Veja o que Pepe Guardiola disse sobre Fred “Jogador combativo e com grande intensidade”.

Tite insistiu até o fim com jogadores que não estavam rendendo bem, como Paulinho e Gabriel Jesus, que não mereceram a titularidade durante a Copa da Rússia. Com o argumento do falso 9 e respeito a história dos jogadores, o técnico brasileiro abriu mão de ter um “centroavante de verdade” no ataque da seleção, deixando Firmino e Fred no banco.

O espanhol Roberto Martínez, treinador belga, deu um nó tático em Tite. Martínez foi corajoso, contra o Brasil mudou o esquema tático que a seleção da Bélgica vinha jogando e deu certo, confundiu a marcação brasileira que entrou em colapso com o trio Hazard, Lukaku e De Bruyne, porém no segundo tempo, a seleção belga optou por segurar o resultado. O que fez Martínez? Colocou De Bruyne como falso ‘9’ e deslocou Hazard (esquerda) e Lukaku (direita) para atacar de novo e de novo nas costas de Fagner e Marcelo.

Tite não teve a humildade e a experiência necessária para tirar o excesso de favoritismo dos jogadores e da comissão técnica. O clima de já ganhou e entrevistas nada humildes cegaram o treinador brasileiro.

Embora meu desejo seja ver um técnico de ponta do futebol europeu treinando nossa seleção, apesar da resistência do imprensa brasileira quanto a isso, também acho que Tite fez um bom trabalho e pode continuar a frente da seleção brasileira, desde que aprenda com seus erros. Torço para que Tite faça uma autocrítica do seu trabalho e como estão dizendo nas redes sociais em qual participo “Que a Bélgica seja outro Tolima na carreira de Tite”.

 

Postagens Recomendadas
Contato Rápido

Nós não estamos por perto no momento. Mas você pode nos enviar um e-mail que vamos responder o mais breve possível.

Não convocadoso para à Copa 2018bola de ouro